Via G1 – Da primeira loja em uma sala de 20 metros quadrados localizada em Salto, no interior de São Paulo, para o mercado internacional. Dona de uma das maiores franquias de bolos do país, a empresária Cleusa Maria da Silva vai inaugurar neste sábado (12), das 14h às 17h, uma nova doceria. Só que, desta vez, em Orlando, nos Estados Unidos.




A primeira unidade da marca fora do Brasil tem 270 metros quadrados e contará com seis funcionários, além da franqueada – uma brasileira que mora em Orlando. O ponto comercial, que exigiu um investimento de 550 mil dólares e mais de um ano de pesquisas, fica na famosa International Drive, próximo a outros restaurantes e docerias brasileiros.

“Fiquei em dúvida entre Orlando e Miami, mas os consultores fizeram uma pesquisa e descobriram que Orlando tem uma base maior de brasileiros”, explica a empresária, de 52 anos.




De boia-fria a ‘boleira’

Mas quem vê a empresária pronta para ganhar o mundo não imagina o que ela passou para chegar até aqui. Quando criança, a paranaense precisou cortar cana para ajudar a mãe viúva a criar os 10 filhos. Já adulta, foi a vez dela se virar com menos de um salário mínimo para sustentar o filho.




Aos 33 anos, a história da futura “boleira” que não tinha prática nenhuma na cozinha tomou um rumo inesperado. O dono da empresa onde ela trabalhava morreu e a esposa dele precisou assumir a direção do negócio, sobrando para Cleusa a função de fazer bolos.

“Foi ela quem me ensinou tudo e me deu a minha primeira batedeira. Comecei a fazer bolos em casa de madrugada, enquanto não estava trabalhando”, lembra a ex-boia-fria. Depois de dois anos na empresa, Cleusa decidiu pedir as contas e juntou R$ 20 mil para montar o próprio negócio: a primeira unidade da rede de bolos foi inaugurada em Salto no dia 3 de junho de 1997.


Com o tempo, parentes começaram a se interessar pela marca e abriram outras quatro lojas em cidades da região: Itu, Indaiatuba, Americana e Sorocaba (SP). Foi então que um cliente sugeriu a criação de uma franquia e acabou ele mesmo comprando a primeira, em São Paulo.