Vem rendendo elogios nas Redes Sociais, uma campanha de educação em Jundiaí, direcionada para motoristas e pedestres, na campanha um ator que personifica a morte em Jundiaí tem usado cartazes com frases do tipo “Dirige, Fala e Mexe no Celular, que ótimo!”




Em 2018, 66 pessoas morreram em acidentes nas vias municipais e rodovias da cidade no ano passado, o que dá uma média de cinco a seis vítimas fatais por mês. “É um número que não podemos aceitar. Trabalhamos para reduzi-lo com ações de educação e engenharia, como, por exemplo, a implantação de 50 mil metros quadrados de sinalização em todas as regiões da cidade. Agora vamos intensificar o trabalho de fiscalização para coibir acidentes e diminuir as mortes”, comenta o gestor de Mobilidade e Transporte, Silvestre Ribeiro.

Do total de 66 mortes, 35 (53%) ocorreram em acidentes que envolviam motocicletas. Uma das explicações para esse alto índice, segundo o diretor de Trânsito da UGMT, Wlamir Lopes da Costa, é o grande número de condutores de motos que trafegam sem habilitação. “A falta de experiência e a imprudência também contam muito”, explica.