Policiais militares do 49º Batalhão prenderam em Jundiaí um homem acusado de abusar sexualmente de uma garota de apenas 12 anos. Ele foi autuado em flagrante por estupro de vulnerável, que tem pena de até 15 anos de reclusão.
A detenção foi feita na rua Zuferey, na Vila Progresso. De acordo com a PM, equipes foram acionadas e estiveram no local, encontrando o acusado bastante alterado. Por conta disso, precisaram algemá-lo para que pudessem apresentá-lo na delegacia, onde o auto de prisão em flagrante foi elaborado.



Não foram informados detalhes de como o abuso teria ocorrido. Segundo a Polícia Militar, a mãe e a tia da criança aguardavam a chegada dos militares ao lado do homem, que negou veementemente as acusações. Ele também se negava a ser conduzido à delegacia, motivo pelo qual foi levado à força.
O crime de estupro de vulnerável é previsto pelo artigo 217-A do Código Penal. A norma prevê pena de até 15 anos de reclusão ao autor de “conjunção carnal” ou prática de “outro ato libidinoso com menor de 14 anos”.

Violência

Estupros de vulneráveis em Jundiaí superaram abusos sexuais cometidos contra pessoas com idade superior a 14 anos em praticamente todos os nove meses deste ano, com exceção de junho, que teve dois casos, contra três do tipo.



Em todo o Estado de São Paulo, mais de nove mil boletins de ocorrência de abuso sexual foram registrados no período, com 6.749 se relacionando a estupros de vulneráveis.
O número é alarmante e revela o perigo a que crianças e adolescentes estão expostos, com muitos dos abusos ocorrendo dentro da própria casa, cometido por parentes.
Pais, tios e padrastos são os principais acusados dos estupros de vulneráveis na região de Jundiaí, conforme registros da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), responsável pela apuração de tais casos.

Fonte: Imprensa Policial