O fundador e atual dono da rede Giraffas, Carlos Guerra, postou um vídeo, nesta quarta-feira (25), comunicando o afastamento do seu filho do conselho da empresa e que ele deixou de ser um dos acionistas. Além disso, Carlos afirma que a opinião do filho não reflete e muito menos representa a posição da empresa.




Alexandre havia afirmado que a quarentena é um “descanso forçado” que atrapalha a economia do país. “Você já seu deu conta que, em vez de estar com medo de pegar esse vírus, você deveria também estar com medo de perder o emprego?”, questionou o empresário.






Carlos Guerra respondeu em outro vídeo. Primeiro, ele se apresenta como fundador do Giraffas, presidente do conselho de administração, maior acionista e CEO da empresa. “Alexandre Guerra é meu filho e fez gravações de vídeos que nós não concordamos e pedimos que não fossem conectadas ou vinculadas ao Giraffas. Infelizmente, por motivos óbvios, isso aconteceu”, explica Carlos.

Segundo Carlos Guerra, a relação entre pai e filho continua próxima. “Em casa, a gente sabe conviver com o contraditório”, pontua.




Assiste abaixo: