Segundo informações do G1 a Polícia Civil identificou nesta segunda (23) como sendo do mecânico Samuel Rodrigues da Silva o corpo encontrado na região do Parque da Cidade durante o fim de semana na cidade de Jundiaí. O corpo estava em avançado estado de decomposição e precisou ter a identidade confirmada pelas digitais.

O corpo foi encontrado no sábado (21) à margem da rodovia João Cereser. A mãe de Samuel, Eunice Alves, foi ao Instituto Médico Legal e havia feito o reconhecimento da vítima pelas mãos, mas ele foi dado como inconclusivo pela polícia.




Nesta segunda-feira (23) estava marcada a coleta de DNA de Eunice para comparação com o corpo, mas as digitais possibilitaram a identificação.

Eunice afirma não ter ideia do que pode ter acontecido ao filho. “Ele morava sozinho e ajudava todo mundo que o chamasse. Acredito até que ele pode ter sido atraído para alguma armadilha ou algo assim”, diz.

A família não havia conseguido registrar o boletim de ocorrência de desaparecimento por causa da mudança de rotina das delegacias por causa do coronavírus. Pelo Facebook, mãe de Samuel fez apelos em busca de informações, alguns compartilhados por mais de 140 pessoas.




A Delegacia de Investigações Gerais da cidade investiga o crime. Apesar da decomposição do corpo comprometer bastante a perícia, as autoridades conseguiram confirmar que Samuel tinha perfurações causadas por facadas.

O corpo do mecânico foi sepultado nesta segunda-feira, às 14 horas, no Cemitério Municipal Nossa Senhora de Montenegro, em Jundiaí.