Segundo informações do G1 o governador de São Paulo, João Doria, voltou a criticar na tarde desta sexta-feira (27) a política do presidente Jair Bolsonaro de abandonar o isolamento social como medida de combate ao coronavírus nos estados brasileiros.




“Quase metade da população do planeta está em casa. O mundo inteiro está em casa e o único certo é o presidente Jair Bolsonaro? Será essa é a racionalidade: só um certo e o mundo inteiro errado? Reflitam sobre isso. O Ministério da Saúde defende o isolamento.

A campanha que o governo federal está lançando hoje nas emissoras de tv e nas redes sociais prega o contrário. Afinal temos um governo federal ou dois governos?”, questionou Doria.

A declaração foi feita após uma visita do governador ao hospital de campanha que está sendo erguido no estádio do Pacaembu, na Zona Oeste de São Paulo.




Ao lado do prefeito da capital paulista, Bruno Covas, Doria afirmou que “a política que mata pessoas não salva a economia”, em alusão à campanha que da base de apoio do presidente lançou desta sexta-feira (27) para a volta das atividades econômicas no País, em meio a pandemia de coronavírus.




“Não é racional fazer política com a saúde e a vida das pessoas, especialmente as mais pobres e vulneráveis. É racional ter atitudes corretas e solidárias. Hoje, mais de 40 países estão em quarentena contra a pior crise de saúde do mundo dos últimos 100 anos. Será que em São Paulo vamos precisar enterrar 4.400 pessoas, como na Itália, para ter a certeza de que o convite para irmos às ruas, para fazerem o que não devem fazer é um erro? Antes que isso aconteça, você, que é cidadão e ama a vida, siga as orientações dos médicos e das autoridades que não têm medo de falar a verdade. Fique em casa”, disse.